Breaking News

O que é preciso para empreender na Europa? Catarina Coelho tem as respostas

Como criadora de negócios multipotenciais e ‘cidadã do mundo’, a brasileira também atua como consultora para empresários que querem expandir negócios no continente

A brasileira (e carioca) Catarina Coelho* se define adequadamente como ‘empreendedora multipotencial’. Morando em Lisboa desde XXX, a criadora da Rede Conexão Mulher desenvolveu, neste período, inúmeros eventos para conectar empreendedoras dos mais diversos países. Por meio de encontros em países tão distintos como Estados Unidos e Portugal, ela já possibilitou que centenas de pessoas realizassem negócios e parcerias dos mais variados segmentos. Além disso, a Rede possui canais como uma revista, uma editora e uma agência digital que também oferecem apoio quando se trata de publicidade, produtos editoriais etc.

Pois toda a expertise de Catarina será, a partir de agora, utilizado também para orientar empresários brasileiros que querem levar seus negócios para o exterior. Mais precisamente para Europa e Portugal, país que ela conhece bem. Ciente de que o Brasil vive um momento político complexo, Catarina acredita que muitos empreendedores têm esse desejo, mas não sabem que caminho percorrer. Como é natural em momentos de transição política, muitas pessoas compartilham o ‘sonho’ de imigrar, de expandir seus negócios em outros países, ou mesmo, de concretizar projetos que ainda estão no papel.

Mas para que isto ocorra sem que haja frustrações, é preciso, antes, planejamento e conhecimento. O mercado europeu tem semelhanças, mas também muitas diferenças em relação ao brasileiro, por isso, é preciso pensar de forma global. Catarina ressalta que para atuar em Portugal, por exemplo, é preciso pensar em aspectos definidores como a cultura local e em diferenças que começam pelo próprio idioma, entre outras. “Atuar na Europa requer investimentos em mídias, pesquisas, contratações, logística, entre vários outros custos.

Contudo, quando criamos uma estratégia de globalização do marketing, todos estes pontos podem ser solucionados de forma ágil”, observa.

Catarina também destaca que sua experiência como desenvolvedora de negócios, como empresária que vivenciou situações nas quais teve praticar o networking constantemente em razão dos projetos da Rede, foram essenciais para que seu ‘lado’ como consultora de negócios aflorasse.

Por fim, ela reforça que chegar na Europa com uma estratégia já desenvolvida e de posse de informações relevantes, faz toda diferença. “Isto pode significar o sucesso de qualquer negócio.

Assim como a falta de informações estratégicas pode levar ao fracasso”, conclui.

Quem é Catarina Coelho
Catarina Coelho criou a Rede Conexão Mulher em 2018 e, deste então, mais
de 27 eventos já foram realizados ao redor do mundo em países como Inglaterra, EUA e
Brasil. Até o momento, os projetos da Rede já impactaram mais de 23 mil mulheres. Para acompanhar o trabalho de Catarina Coelho acesse no Instagram o perfil @redeconexaomulher/